Calçoene


A história de Calçoene começa em 1893 quando, a esse tempo, foi descoberto ouro no leito de rio do mesmo nome. Com isso, a questão do Contestado Franco-Brasileiro se reascendeu, com vários conflitos envolvendo brasileiros e franceses da Caiena, culminando com a vitória dos brasileiros e a anexação da área, antes contestada pela França, ao Brasil em 1900. Assim, a atual cidade de Calçoene teve origem do movimento de garimpeiros e faiscadores do ouro.

Em 25 de maio de 1901, o decreto nº 1.021 divide o Aricari em duas regiões: Amapá e Calçoene. Após sua instalação, a Mesa de Rendas consegue arrecadar, do imposto do ouro, 224 mil réis, equivalentes ao despacho de 17 quilos desse metal, das minas de Lourenço. Nesse ano a população da sede chega a 1.600 habitantes.

Em 16 de abril de 1903, é criado o Distrito de Calçoene com jurisdição no então município de Montenegro. Em 23 de maio de 1945 Calçoene é elevada a vila e, a 22 de dezembro de 1956, recebe foros de cidade Lei nº 3.055).

As principais atividades produtivas do município são a Agropecuária, a silvicultura, o extrativismo, o comércio e serviços. A garimpagem e a pesca são ocupações ainda predominantes.

Estudo elaborado por Edgar Rodrigues

Dados do Município Características
Nome Oficial Município de Calçoene
Lei de Criação Nº 3.056, de 22 de dezembro de 1956
Limites Norte: Oceano Atlântico
Sul: Amapá e Pracuúba
Leste: Oceano Atlântico
Oeste: Oiapoque e Serra do Navio
Área 14.269 km2
População (IBGE 2010) 8.964 habitantes (recenseada e estimada)
Comunidades Principais Calafate, Carnot, Cunani, Goiabal e Lourenço.
Distância da Capital 272 km
Produção Mineração, pecuária, lavoura de subsistência e a pesca
Transporte Rodoviário e fluvial e aéreo
Aeroporto 01 aeroporto e várias pistas de pouso
Clima Tropical superúmido
Temperatura Nunca inferior a 18°C
Grupos Indígenas Nenhum
Atração Turística Lagos, igarapés e pesca esportiva
1999-2011 Governo do Estado do Amapá - Todos os Direitos Reservados