Amapá


O município de Amapá já desfrutou da condição de capital do então Território Federal do Amapá, passando o privilégio para Macapá a partir de 1945.

As primeiras informações do município são de 1893, quando os garimpeiros paraenses, naturais de Curuçá, Germano e Firmino, descobrem ouro em Calçoene (a esse tempo pertencente ao município de Amapá). O "rush" dos franceses da Guiana, que queriam o ouro a todo custo, criou vários incidentes, com choques violentos que culminaram com a vitória dos brasileiros sob o comando de Veiga Cabral ( Veja mais detalhes em Contestado Franco - Brasileiro)

Em 21 de janeiro de 1901, as terras do atual município, antes contestadas pela França, foram anexadas ao Estado do Pará após o ganho de causa do Brasil, compreendendo três municípios (Amapá, Oiapoque e Calçoene), com o nome de Aricari. Em 22 de outubro de 1901, pelo decreto nº 798, surge o município de Amapá com a denominação de Montenegro, em homenagem ao governador do Pará, Augusto Montenegro.

Em 27 de julho de 1904, é criada a Paróquia do Divino Espírito Santo. Em 1906 a sede municipal contava com 54 casas. Em 1907 é nomeado o primeiro promotor público letrado da vila, Luís Beltrão de Andrade Lima, que passa a assumir a função a partir de 12 de agosto.

Em 1938, em pleno Estado Novo, seu nome é mudado para Veiga Cabral, mas no final desse mesmo ano recupera o topônimo antigo de Amapá. A esse tempo a cidade já possuía uma cadeia em alvenaria, um mercado em arquitetura mourisca, um prédio para mesa de rendas, dez casas comerciais e 112 residências.

Em 13 de setembro de 1943, quando é criado o Território do Amapá, toda a área municipal é anexada integralmente à nova unidade territorial. Em 1945 o município cede terras para a formação de Oiapoque e Calçoene, fixando-se numa área de 23.144 km. Com a criação de novos municípios no decorrer de quase 50 décadas, Amapá teve sua área reduzida para 9.203,5 km2.

O município que tem o nome do estado, distante 302 km da capital, Macapá, oferece todas as condições de franco desenvolvimento em todos os setores da economia sendo favorável à agropecuária, com expressiva produção de rebanhos de bovinos, bubalinos, suínos e eqüinos, em relação aos demais municípios é o maior produtor de leite do estado. O Amapá tem ainda forte tendência para o setor turístico.

Estudo elaborado por Edgar Rodrigues

  • Beleza Natural
  • A estação ecológica das ilhas de Maracá e Jipioca, os rios Amapá Grande, Flexal, Tartarugal Grande e Tartarugalzinho, Cabo Norte, além dos lagos Duas Bocas, Comprido, Sacaisal, Pracuúba, Bom Nome e Lago Novo, são algumas paisagens paradisíacas do município. Mas não só de beleza natural vive o Amapá.

  • Recursos Naturais
  • O município possui um rico acervo de recursos minerais com destaque para a cassiterita e a tantalita. No reino vegetal é farta a diversidade de florestas de árvores medicinais e para as indústrias de cosméticos e frutos como a andiroba, patuá e ucuúba, entre inúmeras outras de grande cotação no mercado internacional para a industria farmacêutica.A variada piscicultura natural tem atraído muitas indústrias pesqueiras (muitas delas atuando de forma clandestina e predatória) que vão a busca das delícias do tucunaré e do pirarucú.No litoral, banhado pelo Oceano Atlântico, saem na captura da gurijuba, uritinga, pirapema, melro, dourado e uma infinidade de outros pescados.

  • Infra-Estrutura
  • O município de Amapá, distante por via terrestre 302 km da capital, Macapá, é dotado de água potável, energia elétrica 18 horas/dia. No setor de transporte, dispõe de 15 campos de pouso, além de uma histórica base aérea, que serviu de apoio aos americanos, durante a segunda Guerra Mundial e que está em recuperação para atender o setor de turismo. A distância aérea, média entre o município e a capital, é de 226 km. Por via marítima a distância é de 400 km e o tempo médio de viagem fica em torno de 72 horas. Está equipado com hospital público, pronto-socorro e postos de atendimento médico, além de toda a infra-estrutura necessária de uma cidade de médio porte.

Dados do Município Características
Nome Oficial Município de Amapá
Lei de Criação Nº 798, de 22 de outubro de 1901
Limites Norte: Calçoene;
Sul: Pracuúba;
Leste: Oceano Atlântico;
Oeste: Calçoene.
Área 9.169 km2
População (IBGE 2010) 8.005 habitantes (recenseada e estimada)
Comunidades Principais Amapá (sede), Base Aérea, Cruzeiro, Piquiá,  Calafate, Amapá Grande, Vulcão do Norte,  Ramudo,  Vista Alegre, Santo Antonio, Sucuriju,  Arquiçava e Paratu.
Distância da Capital 302 km
Produção Bovinos (produção de carnes, matrizes e  reprodutores)
Transporte Rodoviário, fluvial e aéreo
Aeroporto 01 aeroporto e 15 campos de pouso
Clima Quente úmido
Temperatura Média mínima anual de 23°C, e máxima de 33°C
Grupos Indígenas Nenhum, mas possui áreas de reservas como a  Reserva Biológica do Lago Piratuba, situado entre  os municípios de Amapá e Calçoene, a de  Maracá-Jipioca, Floresta Nacional do Amapá, que  abrange os municípios de Amapá, Pracuúba e  Ferreira Gomes
Atração Turística Cachoeira Grande, Rios e Igarapés, a Base Aérea e  a Agropesc - Feira Agropecuária
1999-2011 Governo do Estado do Amapá - Todos os Direitos Reservados